Buscar
  • Histeroclinic

Dor Pélvica e a relação com a Endometriose

A dor pélvica, sentida na parte inferior do abdômen, é uma queixa muito comum entre as mulheres, podendo ter origem nos órgãos ginecológicos (colo, útero, trompas ou ovários) ou não ginecológicos. É considerada diferente da “dor perineal”, que normalmente afeta a genitália e as regiões próximas a ela.

Causas da Dor Pélvica

A dor pélvica pode indicar algumas condições ginecológicas, que incluem:

· Ovulação, também conhecida como Mittelschmerz, termo médico para dor na ovulação ou “dor do meio do ciclo”.

· Miomas Uterinos: Embora na maioria das vezes não cause dor, existem relatos de dor possivelmente relacionados com a localização e tamanho.

· Endometriose, que é considerada uma das causas mais comuns da dor pélvica.


Mas afinal, o que é Endometriose?

A endometriose acontece quando há o crescimento do estroma (tecido conjuntivo não funcional que dá sustentação ao órgão) e glândulas endometriais fora da cavidade uterina. Mesmo deslocado, este tecido excedente pode crescer e, quando acontece a menstruação, acaba descamando junto com o endométrio original, resultando em uma reação inflamatória crônica.

Após essa etapa, além da dor pélvica, a mulher pode sentir cólicas intensas; inchaço abdominal; dor durante e após o sexo, assim como para urinar e evacuar; alterações intestinais; dificuldade para engravidar e menstruação irregular.


Diagnóstico da Endometriose

A partir da primeira menstruação, é preciso ficar atenta à intensidade das cólicas e, caso perceba algo anormal, procure um especialista, pois quanto mais rápido for o diagnóstico da endometriose, maior será a possibilidade de tratamento adequado, o que influencia diretamente em qualidade de vida.

Após a avaliação clínica, se houver suspeita, provavelmente será solicitada uma bateria de exames de imagem e sangue, já que estas manifestações, embora sejam sugestivas, ainda assim não são exclusivas da endometriose e requerem o diagnóstico diferencial com outras condições como: aderências, síndrome do intestino irritável, doença inflamatória pélvica, cistite, neoplasias entre outras.

A Histeroscopia pode ser um válido instrumento diagnóstico para diversas condições que causam a dor pélvica, como a endometrite crônica e aquelas difíceis de diagnosticar ou que não podem ser diagnosticadas por técnicas não invasivas (ultrassonografia ou ressonância magnética) e até mesmo por laparoscopia.

Com a evolução dos exames de imagem e treinamento qualificado de profissionais, o diagnóstico da endometriose pode ser feito através da ressonância magnética e/ou ultrassonografia com técnica específica para rastreamento de endometriose.


Tratando a Endometriose

O tratamento da endometriose é direcionado para aliviar os sintomas e devolver qualidade de vida à paciente. O método escolhido dependerá da gravidade e intensidade dos sintomas, bem como da localização e extensão da doença. Outros aspectos também são bastante relevantes nesta etapa, como o desejo de engravidar e a idade da paciente.

Os métodos de tratamento mais comuns são:

O medicamentoso, por meio de anticoncepcionais que tem como finalidade “anular” a ação estimulante do ovário sobre os focos de endometriose, resultando na diminuição do processo inflamatório crônico com consequente alívio dos sintomas.

O cirúrgico, que normalmente é a alternativa mais utilizada quando há progressão da doença, falha de tratamento clínico medicamentoso, acometimento de locais específicos (apêndice, ureter, dentre outros) ou em alguns casos relacionados à infertilidade. A via de escolha sempre será por videolaparoscopia, sendo também indicada a via robótica, mas jamais através de “cirurgia aberta” (laparotomia).

É possível que esses tratamentos sejam realizados de forma associada (medicamentoso e cirurgia). Importante ressaltar que a retirada do útero (Histerectomia) não é tratamento para endometriose, e somente é indicada em casos específicos. Portanto, dor pélvica não é normal e deve ser investigada! Procure um especialista para acompanhamento correto e indicação precisa do melhor tratamento para você.

Referências

Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas – Endometriose

Manual de Endometriose – FEBRASGO

Dor Pélvica

Dor pélvica crônica: papel da histeroscopia na avaliação

O que é endometriose?


Tags: #clinicaginecologicaemsp, #clinicaginecoloógicaemsãopaulo, #dorpelvica #endometriose, #histeroscopia, #histeroscopiadiagnóstica, #histeroscopiaemsp, #Infertilidade, #saudedamulher

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo